domingo, 11 de janeiro de 2015

demasiadas palavras para uma língua

o entendimento natural dos corpos
que a doença da civilização intelectualiza
planta o caos onde o primeiro encaixe é óbvio

e a segunda vida do ser
a vida da cabeça
pesa tanto quanto mais pesar a língua




Adieu au Langage. Godard, 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário