terça-feira, 9 de outubro de 2018

''não adianta simplesmente dizer que vai dar livros, não armas''

não adianta simplesmente dizer que vai dar livros, não armas
não faz sentido, a menos que a ideia de que livros são melhores já esteja dada
e a ideia de que livros são melhores, meus amigos, não está dada
porque livros não apelam ao imaginário da defesa - por mais que ter uma arma seja ineficiente
livros não respondem ao apelo que vem por trás dessa insegurança
num país que não lê, que elitismo escapista é esse, de simplesmente dizer "livros, não armas"?
diabos, tem gente no povo que quer arma pra matar, claro que tem, mas tem quem vá na onda porque acredita poder se defender
"não vamos dar armas, mas segurança pública eficiente"
aí sim
ora diabos

LEANDRO DURAZZO, poeta brasileiro

Sem comentários:

Enviar um comentário