quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Hall de entrada.

Soube que era Ele 
no momento em que vi aquele poema da Adília Lopes 
(a que volto por tudo e por nada mas isso ele não sabe)
inscrito a giz no quadro negro do seu hall:

"Só gosto das pessoas boas 
quero lá saber que sejam inteligentes artistas sexy sei lá o quê 
se não são boas pessoas não prestam." 
Adília Lopes 

(Estou em casa.
Se calhar, estou em casa como nunca.) 

Sem comentários:

Enviar um comentário