sábado, 30 de junho de 2018

''e o tempo que passa corrido, que curte as frutas, pimentas, cachaças, o couro da vida inteira''

The Traveller, Kiarostami, 1974

minha vó dizia abricó aos damascos secos
que uma vez provamos em meio à feira
em alguma celebração japonesa, em alguma
festa das nações. abricó é o sabor que sinto agora
mastigando lento o damasco derradeiro de minha despensa
pensando em, quando menino, ter ouvido a palavra abricó e sentido
um volteio no ouvido. abricó, o damasco, minha avó
e o tempo que passa corrido, que curte
as frutas, pimentas, cachaças, o couro
da vida inteira; a derradeira lição que nos ensinam
desde o começo
e que pouco a pouco aprendemos. não há corrida contra as horas
nem há passado esquecido.

(Leandro Durazzo, 13.02.2017)

Sem comentários:

Enviar um comentário