quarta-feira, 23 de maio de 2018

''Sempre. Dormiram, acordaram, esgotaram-se. Vivem na escuridão, no vácuo. Têm mãos. Respiram sombriamente sobre as mãos. Depois param.'' Herberto Helder


Sem comentários:

Enviar um comentário