sexta-feira, 18 de novembro de 2016

tudo existe e a impermanência




ilustrações de Jacques Fabien Gautier d'Agoty

A cabeça muda o corpo, o corpo muda a cabeça. No corpo a mudança dá-se a ver, mas precisamos da claridade de certas horas muito secretas para nos assegurarmos de que mudámos de ideias. Manso e súbito, chega o momento em que te sabes outro, incrivelmente longe de um qualquer ontem que te ensombra ainda. Como é possível que a impermanência ainda surpreenda alguém - suspiras sempre como quem se suspeita em falta ao auto-exame suficiente.

Sem comentários: