terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Fantasia



''P. convencera-se de que a ideia de progresso é uma falácia, ou melhor, um ideologema, dos mais eficazes e convincentes criados pela classe dominante a ponto de ser abraçado por toda a sociedade e constituir uma fantasia que consegue convencer e mobilizar milhões de humanos, um dos elementos fundamentais da hegemonia ideológica do grande capital imperalista. (...) O que sucedeu foi que, perante a profusão de sinais exteriores de felicidade comercial ou capitalista, ficámos inaptos para interpretar outras felicidades, a do silêncio, da inteligência, da simplicidade da vida, da entreajuda, da falta de pressa, do convívio com as crianças e os bichos."
PAULO VARELA GOMES, O Verão de 2012

Sem comentários: