sábado, 3 de janeiro de 2015

Sobre letras soltas no meio do primeiro e último nomes

Anemic Cinema (Duchamp como Rrose Sélavy, 1926)
Secondary Currents (Peter Rose, 1983)


Daqui
Alice: Este “M” que mis­te­ri­o­sa­mente surge entre o teu nome e o teu ape­lido, é um “m” de mis­té­rio, de mas­cu­lino, ou sim­ples­mente de mortal?
Gon­çalo M. Tava­res: Porquê mis­te­ri­o­sa­mente? Não per­cebo: é um M. O M é de Manuel. Mas pode ser ape­nas uma letra. Lembra-me o filme de Fritz Lang, “M de Matou”.

Sem comentários: