Yo creo que fue envidiado en todos los lugares donde tuvieron noticia de él y no tenían alguien como J.B. da C. Muchos nos acordaremos cuando veamos una película de las que podrían gustarle. Pero yo sostengo que los directores de cinematecas, cuando mueren, consiguen ver las películas perdidas, mutiladas o que no llegaron a hacerse. Estará viendo algunos Sternberg, unos cuantos Murnau, el primer montaje de los “Ambersons”
MIGUEL MARÍAS



Outros amarão as coisas que eu amei, Manuel Mozos, 2014
0

Happy birthday
 VÍCTOR RODRÍGUEZ NUÑEZ

Quando tudo se afasta de mim
e entro na desmemória
esse céu sem música
  sem ódio
como um astro perdido

Quando tudo se afasta de ti
e desse inconfundível
penetrante cheiro de nada
que brota de tua pélvis
     estrela desmentida

Quando tudo se distancia de tudo
e a menor distância
que pulsa entre dois pontos
é o que nos desune
voltei a arder

Cinza do infinito


Hævnens Nat, Benjamin Christensen, 1916
0

0
Secrets of a Soul, Pabst 1926

 FILM IST A GIRL AND A GUN, Gustav Deutsch, 2002
0
Porque razão os antigos persas consideravam o mar como sagrado? Porque razão os gregos lhe atribuíam como divindade o próprio irmão de Júpiter? Por certo tudo isto tem o seu sentido. E um sentido muito profundo, se nos recordarmos da história de Narciso, que desesperado pela suave e fugidia imagem que se reflectia nas águas, nelas se afogou. É a imagem do fantasma inacessível da vida, onde se acha a chave de todo o enigma.
Moby Dick, Herman Melville

0

Blockade, William Dieterle, 1938

0


- Boyhood. As expectativas eram imensas por isso a desilusão foi condizente: o alarido de um dispositivo tão inovador para depois assim cair numa realização tão descuidada e tão pouco inventiva não deixa de saber a oportunidade desperdiçada.  

- Inherent Vice. Não entendi a tão disseminada popularidade e conto-me entre os fãs do PT Anderson. Para lá de uma fabulosa selecção sonora, uma realização enfadonha que perde o pulso a meio : à força de tanta reviravolta, dou por mim algures já sem saber qual é o objectivo da deambulação verborreica deste detective. De facto, perdidos no ''rendilhado neo-barroco do universo romanesco de Thomas Pynchon'', entramos numa circularidade caótica que dá a sentir o tempo e se gasta.

- Gone Girl.  Eis que finalmente e contra todas as expectativas, volto a gostar de um filme do Fincher que não o Zodiac. O calculismo frio da protagonista, insaciável até às últimas instâncias ( a lembrar a Gene Tierney de Leave her to Heaven) agarra o suspense. 

- Nightcrawler. Há sopa de música e montagens aceleradas mas o propósito do filme está no enredo que este ladrão de imagens protagoniza: quanto valem o horror, a desgraça e o sangue? Que acontecimentos espicaçam a fome de imagens nas audiências ? Porque se conduz a agenda noticiosa por estes limites obscenos? As imagens são mercadoria deformadora - e o alegado ''direito de saber'' é uma concessão de poder falsificada, porque não consiste numa dádiva entre emissor e receptor mas numa transacção em que o emissor investe, e muito. São as fronteiras entre jornalismo e sensacionalismo que aqui se questionam, à procura de explanar como afinal o conceito de ''interesse público'' é mais outra ficção mediática. 

0
João Bénard da Costa - outros amarão as coisas que eu amei
Manuel Mozos, 2014
0

- What did you do in the Great War, Mr. Joyce ?

- I wrote 'Ulysses'. What did you do?
0

Mauprat, Jean Epstein, 1929

0

0

0
jlgAdieu au langage recebeu o prémio de Melhor Filme pela  National Society of Film Critics, e Jean-Luc mandou um postal a agradecer.

0
“What I resent is people who say, “Film is old, who cares about film, now we’ve got digital.” Well, that’s fine. You can go shoot your movie on digital, that’s great. But there are other people who want to use a different medium. The problem is when you get rid of film you can’t choose that anymore. It’s not that digital objectively sucks, although it’s not my taste. Fine, you wanna shoot digital, that’s great! But the thing… I read somewhere, I think it was Mike Leigh who criticized what Tarantino was saying about film was “bollocks” or something, and I felt that what Mike Leigh said was bollocks. Because he’s basically saying that what the artist wants to use doesn’t matter. And how can that be the case? Would he walk up to a painter and say, “That tube of cadmium red light, you can’t use that anymore, and if you wanna use cadmium red light, bollocks!” [HTN laughs] You know what I’m saying? Well fuck that guy! Whaddya mean “bollocks?” I found that pretty awful, I have to say. I mean, maybe I didn’t read it in context, maybe he was meaning something else. Then I read something else, I think it was Mike Leigh but I’m not sure who it was now, but he was saying also in connection to Tarantino’s comments like, “Oh, now there are all these amazing movies on video.” I don’t know what the fuck he’s watching because maybe there are all these incredible films I’m missing that are on YouTube, but everything I see on YouTube sucks. [HTN laughs] So this digital revolution, which was supposed to bring all this “amazing” new cinema. Guess what? You watch Virgin Spring, which was made, what, 50 years ago, and that’s better than any YouTube video I’ve seen recently. So I don’t know what he thinks technology has brought to us.”

A Conversation With James Gray (THE IMMIGRANT)

via Cinephilia & Beyond
0
Devo juntar as minhas flores e presenteá-las – Oh! a quem?
Virginia Woolf, As Ondas


 Deus sabe o quanto amei
/ Some Came Running, Vincent Minelli, 1958


Still Light, Robert Beavers
Binocular: Flamingo One, Leslie Thornton
 Maria Oakey DewingA Bed of Poppies, 1909
 Moon Forms,  William Baziotes
Guy Sherwin, Cycles 1
Nancy Holt
Petter Hutton
0
o entendimento natural dos corpos
que a doença da civilização intelectualiza
planta o caos onde o primeiro encaixe é óbvio

e a segunda vida do ser
a vida da cabeça
pesa tanto quanto mais pesar a língua




Adieu au Langage. Godard, 2014
0
Vós, que a via de Amor vejo seguir,
Procurai distinguir
Se há dor alguma, quanto a minha, grave;
E consenti apenas em me ouvir,
Para então decidir
Se não sou da desgraça abrigo e chave.
Amor, não pelo bem que em mim se vir,
Mas que nele existir,
Pôs-me em vida tão doce e tão suave
Que escutei, muitas vezes, proferir:
"Por que o vejo sempre ir,
Contente, sem tristeza que o agrave?"
Agora já perdi minha ousadia,
Que somente em amor tinha razão;
Infeliz dizer quão
Permaneço, difícil me seria.
Assim, por ser me esforço como o são
Os que escondem a sua vilania:
Sou por fora alegria
 E por dentro amargor no coração.
DANTE, em A Vida Nova


Women of Ryazan, Olga Preobrazhenskaya 1927




0

I Vitelloni, Fellini, 1953



Le ciel est à vous (Jean Gremillon, 1944) 


Giant, George Stevens, 1956

The Wings of Eagles, John Ford, 1957

L'argent, M. L'Herbier (1928)

A movie, Bruce Conner (1958)

Night Flight, Clarence Brown, 1933

Only Angels Have Wings, Hawks, 1939

Night of the demon, Jacques Tourneur, 1957




 The Last Flight, William Dieterle, 1931


0
Sabrina D. Marques © 2005-2015. Com tecnologia do Blogger.

Archives