quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ambulator nascitur, non fit.

O caminhante nasce, não é feito.  


Walden, Jonas Mekas, 1969

"Um homem que não saia de casa todo o dia pode ser o mais errante de todos, e um sem-terra pode não ser mais errante do que o sinuoso rio que procura persistentemente o caminho mais curto para o mar. "
"É claro que é inútil forçarmos os nossos passos para os bosques, se eles não nos levarem até lá."
Henri David Thoreau, em Caminhada


As últimas árias

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Opiniões sobre filmes.



" As opiniões sobre os filmes são muito perigosas. Melhores amigos podem perguntar-se quem é o outro quando as suas opiniões divergem acerca de um filme.  Quando a nossa opinião sobre um filme às vezes diverge tanto da de um amigo, podemos até perguntar-nos como é que aquela pessoa pode ser nossa amiga. É uma área muito séria e delicada. Quando alguém me pergunta o que é que eu acho de um filme, especialmente de um filme contemporâneo ou de um em exibição agora, eu costumo dizer : "ouvi dizer que é muito bom!". É a melhor coisa a dizer. Porque as pessoas depositam o seu eu no cinema, tal como as pessoas depositam o seu eu nos seus sonhos, e se dizes a alguém que não gostaste do seu sonho, será ferida mortalmente e perguntar-se-á : quem és tu? Por isso, essa é uma pergunta perigosa."
NATHANIEL DORSKY 

A minha nota: Apesar de Nathaniel Dorsky ter um pequeno livro, "Devotional Cinema" que poderia ter sido o princípio de um movimento interessante do ponto de vista da percepção sensorial dos filmes pelo espectador, a partir de uma relação de afectividade com a matéria-filme, o seu projecto ficou a caminho. E uma narcísica vaidade, auto-proclamada generosidade, parece poluir qualquer tentativa sua de aí ser um arauto. Pior do que não tentar um lugar melhor saído de si, é achar que já se chegou. 

domingo, 25 de novembro de 2012

Dossier JUNTOS LUTAMOS #1

Disponíveis aqui http://apaladewalsh.com/2012/11/25/juntos-lutamos-divididos-caimos-intro-capitulo-1-capitulo-2/ os primeiros capítulos do Dossier JUNTOS LUTAMOS, a minha contribuição para o site À Pala de Walsh a partir da importante retrospectiva "United We Stand, Divided We Fall", curada por Federico Rossin na recente edição do Doc Lisboa. 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Communism

The Extraordinary Adventures of MrWest in the Land of the Bolsheviks, Lev Kuleshov (1924)



"Communism is what excludes (and excludes itself from) any already constituted forms."

Maurice Blanchot

Desire

French Cancan, Jean Renoir, 1954



 The fewer our wantsthe nearer we resemble the gods
Socrates


to deduct nothing from one’s desire

Lacan


o desejo é a distância tornada sensível
Maurice Blanchot 

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Ferrara




“Abel Ferrara is to cinema what Joe Strummer is to music: a poet who justifies the existence of popular forms.” Nicole Brenez

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

nature's first laws

Introdução aos Ensaios (1533-1592), Michel de Montaigne 

domingo, 18 de novembro de 2012

A adesão à greve ocupa diariamente.


eis o retrato da realidade portuguesa actual : 


"GRÈVE AVEC OCCUPATION"
(Vladimir e Rosa, Grupo Dziga Vertov, 1971)

rebelião.

Vladimir e Rosa, Grupo Dziga Vertov, 1971

trains of memory.


Maurice Pialat, L'Amour Existe, 1961


sábado, 17 de novembro de 2012

As Vespertinas



http://asvespertinas.blogspot.pt, um blogue novo ainda agora começado, onde falar sobre cinema e vagueios do espírito.

o the dreams of love and youth

 Siddeshwari,  Mani Kaul, 1990



 Tabu, Murnau + Flaherty, 1931


Aurora, Murnau, 1927

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

sobre-poesia

Mãos à obra, poeta!
Ouve um conselho!
Imagens a granel; clareza pouca;
erros mil; de verdade um raio apenas.
Oh que misto! oh que pinga saborosa!
Goethe, prelúdio a Fausto


As biomecânicas de Meyerhold

Técnica = não arte?
There is a complete opposition between film language and the art of film, because film language drowns art, invades it, crushes it. It is an adversarial relationship, not a relationship of indifference: language and art are the low and the high of the same thing, language is the art that fails. 
Luc Moullet, Pesaro, June 4, 1966. 

Estilização = sobre-poesia ? 
Segundo Vsedolov Meyerhold estilização era "evitar a reprodução precisa do estilo de uma época ou de um acontecimento determinado, próprio da fotografia. O conceito de estilização deve estar indissoluvelmente unido a idéia de convencionalismo, da generalização, do símbolo. Estilizar uma época ou um acontecimento significa colocar em relevo, com todos os meios expressivos a síntese de uma época ou de um acontecimento determinado; significa reproduzir os traços característicos escondidos, como resultam no estilo velado de fundo de certas obras de arte."


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Internacionalismo.

"Some important works have in fact disappeared, although I’m optimistic that they’ve actually just been archived either too poorly or too well: I’m thinking in particular of Nossa Terra by Mario Marret, of which no copies exist in France but which I’m sure is sleeping somewhere in New York, no doubt in the archives of Third World Newsreel. All of these internationalist initiatives deserve to be passed on to contemporary protest movements: Their freedom and courage resonate with current initiatives, and these filmmakers are often the ancestors of those who fight through images today. " Nicole Brenez, in http://www.brooklynrail.org/2012/04/film/lart-le-plus-politiquenicole-brenez-with-donal-foreman




quarta-feira, 7 de novembro de 2012

o que faz falta ao cinema

SONHÁ-LO.


Week-end à Sochaux  (de Bruno Muel et du groupe Medvedkine de Sochaux, 1971)

Vladimir e Rosa, Grupo Dziga Vertov, 1971

Classe de Lutte, Grupe Medvedkine de Besançon, 1967


Le Phantom d'Henri Langlois, Jacques Richard, 2004


Traité de Bave et d'Éternité - Isidore Isou, 1951

Un film comme les autres, Grupo Dziga Vertov, 1968

domingo, 4 de novembro de 2012

Nada se alterou.

 Grupo Medvedkine de Besançon - Classe de lutte (1969)


sábado, 3 de novembro de 2012

real guerilla film-making



Na presente edição do Doc Lisboa, podemos ver THE ANABASIS OF MAY AND FUSAKO SHIGENOBU, MASAO ADACHI AND 27 YEARS WITHOUT IMAGES (Eric Baudelaire, 2011), com testemunhos de May Shigenobu (Filha de Fusako Shigenobu, fundadora do exército vermelho japonês na década de 70). 
Ao ser questionada acerca da violência que se associa ao exército vermelho, disse May um dia : 
 "We live in a different era ... it was an era in which people were fighting, thinking and being active everywhere against the Vietnam War and other oppression around the world and there were no means of gaining media attention. We forget all that background and we just pick up a person from there and choose to sentence her using today's sensibility, today's values and today's way of thinking."