sábado, 8 de setembro de 2012

um coração por peito é uma planta por trato.

Olhei para a minha estante e vi os bons livros que ele me ofereceu. De facto, não restam dúvidas: era um rapaz que lia muito e bem. Como é que pensava tão mal?
Só posso lembrar-me do minha pessoa favorita, a minha velha avó que me criou sem nunca saber juntar duas letras, e depositar verdade nisto: um coração não se aprende.


Earth, 1930, Aleksandr Dovzhenko 


Sem comentários: