sexta-feira, 18 de março de 2011

A Juventude Marcha. V

Vladimir e Rosa, Grupo Dziga Vertov, 1971

11. 24 de Março
DE ESPERANÇA PREGADA AO QUE FAZ FALTA.

0.
PIM! PAM! PUM!
E OS VENTOS DE ORPHEU CHEGARAM AO FUTURO (E QUE AVANÇO?)






...
Basta pum basta!!!
Uma geração que consente deixar-se representar por um Dantas é uma geração que nunca o foi. É um coio d'indigentes, d'indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!
Abaixo a geração!
Morra o Dantas, morra! Pim!
...


1916. MANIFESTO ANTI-DANTAS. ALMADA NEGREIROS.


1.

Os sete pecados capitais da crítica

Carlos Natálio, in blog Ordet, 11.3.2011


1-Ignorância completa da História do Cinema;
2-Ignorância da técnica cinematográfica;
3-Ausência total de imaginação;
4-Preferência pelo cinema francês, pelo facto dos críticos conhecerem pessoalmente os realizadores;
5-Tom insolente ou professoral;
6-Julgar os filmes segunda as «intenções» do realizador;
7-Idade excessiva dos críticos, «cujos cérebros deram o melhor de si em 1925».
François Truffaut, 1955


2.

Caça ao prémio 2011José Oliveira, in blog Raging Bull, 23.3.2011

- devem fazer-se filmes para viver, não para ir aos festivais...
- devem fazer-se filmes contra esses bandos dos mesmos, boas familias das palmadinhas das costas que a cada ano preenchem os lugares cimeiros dos icas e dos festivais e se congratulam entre eles...
- devem fazer filmes contra os festivais, contra esse antro de corrupção bafienta, contra o espectáculo do ego....
- a vida é do caralho, cinema...
- fazer filmes contra o dinheiro, contra as produtoras, contra os produtores, contra o vedetismo, contra a hipocrisia, contra o estado e contra o ica...
- viver e filmar, a mesma coisa...
- devem fazer-se filmes para amar o que pode ser o mesmo que para destruir...não para comprar casas, fatos de luxo, carros...
- devem fazer-se contra a melhor fotografia ou o grande prémio...
- jamais negócio...
- jamais punhetagem...
- jamais reconheçimento...
- devem fazer-se filmes contra os festivais indies da moda e contra os alternativos que nada mais são do que cordeirinhos, as tais "marias vão com as outras", rebeldes de trazer por causa e de fina veste, burgueses que sonham ser polémicos ou poetas comem no restaurante último grito... gente mais dentro do sistema que o próprio sistema, falsos de merda que se defendem com ataques facéis contra ministras e contra o cinema do dinheiro mas não percebem que são tão falsos como eles...
- fazer filmes contra os "especialistas"...
- os tais que papagueiam Straub e editam Bruno de Almeida...midas filmes dizem eles.
- cinema faz-se de graça, sem um único tostão...coisa de solitários coisa de irmãos...tudo ou nada...
- devem fazer-se filmes contra os cabrões que desprezaram e se riram do filme amador (que tudo amava) de um puto que quase deu a vida para filmar a conversa da avó em plano fixo...contra os mesmos cabrões que se babaram com a tipa nua filmada em travelling do último génio antigo assistente de realização...lançamento do ano...investimento infalivél atalanta...
- o puto que sozinho fez a imagem, os enquadramentos, montou, captou o som...e que nem deu nome a isto porque tinha apreendido era com o Eustache com o Garrel ou o Ford na escuridão da cinemateca...e que não sabe o que são correcções de cor...filtros...directores de fotografia...



3.
FUKUSHIMA ESPERA-VOS.

José Rodrigues, in blog Juventude Marcha, 18.3.2011

Quando acabei de ver pela enésima vez o primeiro Rambo disse cá pra mim baixinho e num som de merda: puta que pariu que esta merda é mesmo um grande filme ao nível dum Peckinpah caralho. A foda é que os restantes são piores que o esterco que o cão do vizinho deixa no quintal todos os dias. A mesma merda pró Rocky e prós restantes. Estes cabrões de Hollywood que gostam de assassinar os filmes com as sequelas e sequelas das sequelas e o diabo a quatro deviam ser todos irradiados da puta da face da terra, puta que os pariu embrulhá-los todos juntar lá os políticos de Portugal e o Vasconcelos e mandar tudo prá central de Fukushima.


4.
QUEREMOS CINEMA SEM ACORDO ORTOGRÁFICO!*
* LONGE DOS POLIMENTOS DO POLITICAMENTE CORRECTO.

Queremos cinema português! Queremos o Mozos em DVD, queremos ver-lhe os filmes todos! Queremos cinema estrangeiro! Queremos ver do bom e do melhor! Queremos ver os filmes a retratar a alma, o cinema saído do corpo! Queremos os recantos das ruas, os relatos esquecidos! Queremos o anonimato das vozes imperativas, a vida das respirações sôfregas! Queremos os cigarros excessivos, os tiques viciados, os espasmos destravados! Queremos as mãos que tremem e os nervosos miudinhos dos vinte e poucos anos de experiência calejada! Queremos a sobrevivência dos sentimentos por filmar, queremos o delírio da fome bruta de cinema! Queremos o sofrimento vivo e as batalhas reais! Queremos a loucura da paixão e a demência do amor! Queremos heróis de sangue e documentos de fúria! Queremos educação! Queremos civilização! Queremos respeito pela arte, pela cultura, pelo ensino e pela aprendizagem! Queremos desrespeito pela arte, pela cultura pelo ensino e pela aprendizagem! Queremos que não se acuse o artista porque não dá lucro! Queremos distância dos conservadores e dos conservatórios! Chega de lixo! Basta! Chega do esgotamento pela velocidade! Chega das sobreposições do vácuo através da imagem! Chega da cópia sucessiva despida de sinceridade e de estímulo! Chega de A.P.V.s e de Breyners e desses etcs! Chega da crítica desresponsabilizada! Chega da tirania americana! Chega do entupimento de treta pelas séries, 13x5 / episódios x seasons! Chega de um país que engana onde devia formar! Chega de estupidezes de riso fácil para alhear a cachaça do automatismo diário! Chega das produções milionárias do artifício! Chega de máscara e de maquilhagem e de pornografia! Chega das elites do cinema e do cinema para as elites! Chega de publicidade no cinema! Chega de publicidade por cinema! Chega de Belas e Paparazzos em estreia na RTP quando há tão melhor para mostrar! Chega de novelas e de tele-filmes! Chega do embrutecimento dos espíritos! Que se cumpra o progresso! Que se avance a mudança! QUEREMOS QUE OS FILMES QUE SE FAZEM E SE MOSTRAM SEJAM CINEMA!



Sem comentários: