segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sobre a distribuição de cinema "indie" em Portugal



"...O único filme que estreou em Portugal foi 'Filme do Desassossego', de João Botelho" - em digressão nacional pela própria mão do realizador, que marca encontro(s) e faz dele(s) um acontecimento cultural em salas das cidades e da província. "Foi um filme que foi à procura do público que existe e que foi expulso dos cinemas. Já vai nos 13/14 mil espectadores, com as marcações que tem poderá chegar aos 30 mil. Se estreasse comercialmente não faria mais do que os tais cinco mil. Os multiplexes já só servem para agendar as estreias mundiais americanas. Foi deixando de haver espaço para os filmes particulares. Filmes como 'Lola' ou o dos irmãos Safdie precisam de ter salas, como as há nos países civilizados. Nas cidades europeias há 10 ou 15 salas dessas e dois ou três festivais de cinema. Em Lisboa há 10 ou 15 festivais e duas ou três salas. Os festivais não deixam rasto na sociedade..."
Pedro Borges, in Ipsilon, 26.12.2010


1 comentário:

Luís Mendonça disse...

"Os festivais não deixam rasto na sociedade" é uma frase certeira.