Brisas num princípio de Novembro.

Leave a Comment
os delírios.





As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.
Fernando Pessoa




Une Histoire de Vent, 1988, Joris Ivens





James Broughton, The Bed, 1968


Capa do albúm A Momentary Lapse of Reason, dos Pink Floyd, 1987
fotografia de Robert Dowling



Wagonmaster, John Ford, 1950

The Lover's bed, Rebecca Horn, 1990






A Felicidade
Tom Jobim
Composição: Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes

Tristeza não tem fim
Felicidade sim
A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor
A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
e tudo se acabar na quarta feira
Tristeza não tem fim
Felicidade sim
A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar
A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite
Passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Prá que ela acorde alegre como o dia
Oferecendo beijos de amor
Tristeza não tem fim
Felicidade sim









L'éclipse du soleil en pleine lune / The Eclipse: The Courtship of the Sun and Moon (Georges Méliès)


Em "Film ist a Girl and a Gun", de Gustav Deutsch, 2009




Esboço de Leonardo Da Vinci (1774)


Ten Suns threating to burn the Earth.
His heavenly majesty sent Hou Yi to fire nine arrows.
Nine suns died.
The earth and mankind were saved.

(...)

For you
breathing represents death.

(...)

I drank the elixir of life
and flew to the moon
where there's never any wind
not the slightest breath.
em Une Histoire de Vent


eppur si muove !

(...)







FOGE FOGE BANDIDO
letra de Manel Cruz

diz-me o porquê dessa canção tão triste
que me diz não vir de ninguém
decerto alguma coisa tu pediste a essa voz
que tu não sabes de onde vem
diz-me o porquê dessa canção tão triste
me fazer sentir tão bem
decerto alguma coisa mais te disse a mesma voz
que tu não dizes a ninguém
eu sei que tudo ser em vão é triste
como é triste um homem morrer
pergunta à voz se essa canção existe
e se ela não souber ninguém mais vai saber
diz-me o porquê desta canção tão triste
te fazer sentir tão bem
decerto eu oiço a voz que tu ouviste
talvez tu saibas de onde vem






Ici et ailleurs - JLG, Jean Pierre Gorin & Anne-Marie Miéville, 1976, color, 16mm/video



La Valléé Close - Jean-Claude Rousseau, 2000

0 comentários:

Sabrina D. Marques © 2005-2015. Com tecnologia do Blogger.

Archives