segunda-feira, 19 de abril de 2010

PANORAMA 2010.




Com toda a causa e importância se fez foco das honras da mais recente mostra Panorama (9 - 18 de Abril), o casal português de cineastas António Reis e Margarida Cordeiro. Se a criação do evento assume privilégios de reflexão geral sobre o cinema documental, à vida e obra de António Reis coube este ano a função de elo unificador entre os vários trabalhos em exibição e propostas de debate. A partida para o mote da 4ª edição do Panorama, fez-se sob a questão "como se ensina o documentário português?", e com circunstância se submergiu o olhar sobre alguns dos trabalhos documentais que, em Portugal, saem das variadas escolas dedicadas ao ensino da modalidade documental.
Entre os 59 documentários exibidos, foi possível, graças à colaboração da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, assistir a 4 quatro importantes títulos da obra de Reis e de Cordeiro: «Jaime»; «Trás-os-Montes»; «Ana» e «Rosa de Areia», singularidades imprescindíveis à aprendizagem, qualificação e reflexão acerca do cinema português. Esperando continuidade na propagação regular desta influente revisão, há por enquanto que agradecer o gesto recente à organização do Panorama.



Convidei Inês Sapeta Dias, documentarista e programadora da mostra, a fazer um balanço da edição deste ano.
a ler no número de Maio da revista RUA DE BAIXO

Sem comentários: