sexta-feira, 19 de março de 2010

- Aquela esperança é tão funda que nunca me há-de abandonar.

  Green over Blue, Mark Rothko, 1956


Nuit sur la mer, Paul Delvaux, 1976



La prima notte di quiete, Valerio Zurlini, 1972


Sem comentários: