Os olhos são / a única impureza no meio / de tanta brancura

Leave a Comment

"Uma pomba catando a
outra numa janela do sétimo
andar do hospital. Nada
as perturba. Nem o ruído
das escavadoras no túnel
em construção. Uma pomba
catando a outra num gesto
de ternura. Os olhos são
a única impureza no meio
de tanta brancura."
Jorge Sousa Braga, "Ponto de Abrigo"


Clarence John Laughlin

0 comentários:

Sabrina D. Marques © 2005-2015. Com tecnologia do Blogger.

Archives