sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Certeza.


Rourke é o corpo do Cinema.
THE WRESTLER, DARREN ARONOFSKY
O prodígio da vontade de permanecer, de vencer o dia-a-dia contra os próprios limites.
Na minha mente, ficaram as costas cravadas de Rourke. 
Todas as dimensões da resistência daquela pele cravada, trespassada de cicatrizes e aberta ao sangue; falsificada pelos esteróides e os silicones e o excesso de halteres, artificialmente bronzeada - paisagem  infinita de vida aos olhos da câmara de Aronovsky.
Câmara-Corpo de Aronofsky, realismo vital. Isto é Cinema.

1 comentário:

  1. Para mim é o filme do ano, seguido de perto pelo Revolutionary Road. No olhar de Rourke encontro todos os meus medos, erros e sonhos. E o salto para fora de campo no final, literalmente esmagador, é a coisa mais bela que vi este ano. A multidão cala-se abruptamente e o filme acaba. Sonho demasiado real este, que nos destruiu por completo.

    ResponderEliminar