quinta-feira, 3 de março de 2005

'' um arqueólogo / adentrou a câmara secreta do meu peito''

Poema
Frank O'Hara
Há dias em que sinto exalar uma fina poeira
como aquela atribuída a Pilades na famosa
Chronica nera areopagitica ao ser descoberta

e é porque um arqueólogo
adentrou a câmara secreta do meu peito
e chacoalhou o papel que carrega seu nome

Não gosto deste estranho espirrando sobre nosso amor.

(tradução de Ricardo Domeneck)


Blue is the warmest color, Kechiche, 2013

Daydream (1980) by Andrew Wyeth


Sem comentários: