segunda-feira, 24 de janeiro de 2005

Dança em que procuro

Tudo me é uma dança em que procuro
A posição ideal
Seguindo o fio de um sonhar obscuro
Onde invento o real

À minha volta sinto naufragar
Tantos gestos perdidos
Mas a alma dispersa nos sentidos
Sobe os degraus do ar...
Sophia de Mello Breyner Andresen



Dora Maar

Sem comentários:

Enviar um comentário